domingo, 12 de outubro de 2014

Entrevistas: Café Noir

Café Noir - Foto: Divulgação
O que é, quem são, uma banda, um duo… qual a designação de Café Noir?
Andreza Reis - O Café é um duo. Duas cabecinhas inquietas olhando pra vida. Eu estou por trás das gravações e das composições, o Mateus me acompanha no palco. E juntando os dois fazemos a coisa acontecer.

O lo-fi e a poesia são notórios nas composições do CN. O estilo foi integrado naturalmente, ou foi algo planejado? Explica um pouco pra gente. Nos conta também a visão do “lo-fi”  nos dias atuais, tanto no Brasil, como internacionalmente falando.
Andreza Reis - Tudo aconteceu de forma natural. Sempre me senti muito livre com  as palavras, para mim, a poesia é o meio mais capaz de interromper o pudor, de forma que você se abriga nela pra externar, mas ao mesmo tempo ela te entrega, porque é reta, tem teor de faca, a poesia corta. E o lo-fi é pelo fato de todas as músicas serem registros inteiramente produzidos em casa. Acredito que essa integração fica perceptível quando se atenta para os ruídos nas gravações, o barulho ambiente, minha própria respiração, as palavras que mostram uma sensibilidade meio crua sobre as vivências pelas que todos nós caminhamos.

Estamos fincados na cultura do “faça você mesmo”, e o lo-fi é nada mais que o pai de toda gente que faz arte pela arte. Tenho plena convicção de que nunca foi tão fácil se mostrar, fazer teu quarto ser o quarto de outro alguém, é mesmo um convite à aproximação e o cenário musical está cada vez mais imerso nisso, ainda bem.

O projeto foi formado em 2011. Mas somente há uns 8 meses que foi divulgado o primeiro EP do Café Noir, intitulado, “Dos Rapazes”. O por que da demora?
Andreza Reis - Em 2011 formei o Café com uma amiga (Thycy), de início não gravávamos nada, apenas fazíamos as músicas e tocávamos para amigos, elas tinham uma vida útil bem efêmera, justamente porque nunca tive preocupação com a finitude, com a consequência. Se você for explorar o Sound vai ouvir registros que vieram um pouco depois dessa época, foi quando finalmente decidimos que poderia ser realmente legal gravar, depois, a Thycy teve de se mudar para outra cidade, e eu decidi que daria continuidade ao Projeto. Comecei a gravar tudo sozinha, sem pensar num EP, apenas músicas soltas. Até que fiz uma viagem em que passava muito tempo sozinha, lia e escrevia demais, naturalmente, tudo me lembrava pessoas e situações das quais tinha acabado de me despedir, comecei o processo de transformar tanta memória em música e decidi que lançaria como EP porque a mim, todas as canções parecem muito íntimas, não estavam solitárias como em outros períodos de criação, por isso que demorou, mas acho que foi no tempo ideal, não caberia antes, até porque foi através dele que decidi chamar o Mateus pra tocar comigo, já éramos amigos, mas quando ele ouviu o EP e falou das impressões acerca o convidei na hora, sabia que seria a melhor companhia no palco.

Vocês disponibilizaram até agora, registros de suas músicas no soundcloud. Atualmente pensam em lançar algum material como EP ou disco (físico/mp3)?
Andreza Reis - Sim, pensamos, não temos previsão ainda, mas não é um sonho distante. Por ora estamos mais focados em fazer shows e mais shows.
Capa do "EP" Dos Rapazes da Café Noir - Desenho: Daltro Holanda / Arte Final da capa: Luandell Lucena
No último dia 27 de setembro de 2014, a Café Noir se apresentou para o público. Como foi a apresentação? Quais foram as expectativas?
Andreza Reis - Foi demais! Teve bis de “Dos Rapazes”! A gente ficou muito feliz, sentir que as pessoas são tão donas da tua música quanto você e poder olhar pra elas durante essa troca é o grande presente de tudo. Foi realmente lindo, saímos do palco com o coração banhado em gratidão. E mais legal ainda foi poder apresentar duas músicas novas que são composições do Mateus.

De qual banda ou artista, seria uma honra abrir o show?
Andreza Reis - Que pergunta difícil, hein?! Acho que isso vai do momento do que estamos ouvindo, agora, por exemplo, eu queria abrir para o Blake Mills.

Deixe uma mensagem para os seus seguidores e curiosos.
Andreza Reis - Esperamos que vocês continuem acompanhando nosso trabalho, somos muito gratos a cada um, a arte é impossível sem essa troca, essa catarse. E estamos programando outro encontro para em breve, tão massa quanto o primeiro.

Links:
- Facebook
- Soundcloud

Agradecimentos:
- Andreza Reis

Ouça agora, Café Noir - Dos Rapazes [EP]

Nenhum comentário:

Postar um comentário